Vilela

Anterior Seguinte Perfil António Joaquim, conhecido por Toninho, é o proprietário da Mercearia Confiança que foi saltitando de geração em geração. "A nossa mercearia é pequenina mas vendemos um pouco de tudo, desde rações, a gás, a todos os produtos básicos de casa. Até é muito pequenina para...

Anterior Seguinte Perfil Elisa e António Joaquim, conhecido por Toninho em Vilela, são os arrendatários do Café Brandão há 5 anos - o café já antigo e muito conhecido na freguesia. Para além da área da cafetaria, pelo qual são mais procurados, também vendem sandes, cachorros e outros...

Anterior Seguinte Perfil O Bazar da Cavada abriu há 18 anos em Vilela e é um dos locais mais frequentados pelos alunos da escola secundária da freguesia. Fernanda, a proprietária, trabalhava numa confecção, mas quando engravidou sentiu a necessidade de criar um negócio para poder acompanhar melhor o...

Anterior Seguinte Perfil Joaquim Alves abriu a papelaria em dezembro de 1995, quando a escola secundária começa a ser construída. “Percebi rapidamente que era oportunidade que devia agarrar. Agora os hipermercados também vendem material escolar, mas na altura não.” Para além dos artigos de papelaria, a PB2 é...

Anterior Seguinte Perfil Conhecidos pelos preços baixos e variedade de produto, contam já com 2 supermercados e 2 talhos. Abertos todos os dias da semana, fazem entregas ao domicílio, sob pedido. O Supermercado os Maiores -representa marcas como Baobab Collection e a Mathilde M. que ninguém consegue resistir:...

Anterior Seguinte Perfil Estão no mercado há mais de 25 anos e são uma empresa familiar que dá cartas no mercado nacional e internacional.A empresa Foto Pinto começou com fotografias tipo passe, na garagem por baixa da casa do Sr. Pinto, proprietário do negócio. É hoje uma referência...

Anterior Seguinte Perfil Aberto ao público há 4 anos e meio, o café é famoso pelas sandes de presunto e salpicão. “Comprei o café quando cheguei da Áustria, onde estive emigrado. Os clientes são assíduos e gostam de ficar aqui a jogar à sueca e a petiscar. Sempre...